Em caso de Dasaparecimento 

Webnode

Mande os dados da pessoa como:

foto, cor, cicatriz, tatuagem, idade, nome da mãe

e do pai, profissão, ultimo endereço e etc.

como aconteceu e mande para Email:

interbusca_desaparecidos@hotmail.com

e Ligue: (71) 3489-0333 INTERBUSCA DESAPARECIDOS

Em caso de Exploração Sexual

Ligue:. 100

Ministério Público

0800718400

Policia

100

 

 

Webnode

OBJETIVO DA INSTITUIÇÃO

 

A INTERBUSCA tem por fim trabalhar com a educação, prevenção e orientação de pessoas, e tem como objetivos específicos:

A) Prevenção ao desaparecimento de pessoas.

B) Prevenção e educação contra o abuso e a exploração sexual .

C) Prevenção, orientação e educação contra a violência.

D) Defender e garantir os direitos .

E) Desenvolver suas atividades com base na Lei 8.069/1990.

F) Participar dos conselhos municipais e estadual dos direitos da Criança e do Adolescente.

G) Cooperar com entidades representativas de classe com objetivos afins.

H) Promover reuniões de caráter cível e diversões de caráter cívico, social cultural e desportivo, dentro dos objetivos da entidade.

I) Estimular a participação em atividades educacionais.

J) Propiciar relações amistosas entre as entidades de caráter social como grêmios, associações, conselhos e comunidade .

k) Promover e participar de atividades de cunho essencialmente comunitário, com o objetivo de diminuir as desigualdades sociais .

Orientar é PREVINIR    

Converse sempre com a criança. Explique que você precisa saber com quem e aonde ela vai estar. Peça que deixe endereço, telefone e o nome de uma pessoa responsável. Determine a hora em que ela deve estar de volta.

Quando a criança estiver brincando na rua, procure ficar atento. Compartilhe essa tarefa com seus vizinhos. Ensine que ela nunca deve se afastar de casa sem dizer para onde vai e muito menos sem pedir permissão.

A carona ainda é o meio mais comum para o desapa-recimento de crianças. Explique que, mesmo que a criança conheça a pessoa que está oferecendo a carona, só deve aceitar depois de pedir permissão.

No Brasil não existem dados oficiais que determinem a quantidade de crianças e adolescentes desaparecidos anualmente, contudo, dos casos registrados, um percentual de 10 a 15% permanecem sem solução por um longo período de tempo, e, às vezes, jamais são resolvidos. Visando dar visibilidade a esta problemática a Secretaria Especial de Direitos Humanos, desde 2002, constituiu uma rede nacional de identificação e localização de crianças e adolescentes desaparecidos, com o objetivo de criar e articular serviços especializados de atendimento ao público e coordenar um esforço coletivo e de âmbito nacional para busca e localização dos desaparecidos.